domingo, 23 de setembro de 2012

Área rural X Área urbana - textos

Apresentamos os textos trabalhados em sala de aula com o objetivo de registrar o assunto trabalhado bem como discutir aspectos e recursos para escrever melhores textos.

O cachorro do campo e o cachorro da cidade
                                                               (Diego Tissi)
    Em um belo dia de sol, o cachorro do campo encontrou o cachorro da cidade no estacionamento de um supermercado. O dono do Toby estava comprando ração e o dono do Spaike estava vendendo frutas.
   -Querem conhecer o campo? Convidou o Spaike.
   -Claro, amanhã eu vou para aí.
  No dia seguinte, o Toby apareceu:
 -Cheguei!
 -Vamos conhecer o campo? - O Spaike falou.
 -Sim.
-Vamos brincar!
-Oba! - Se alegrou o Toby.
Eles brincaram bastante.
-Vamos comer?
-Oba!
O Toby estranhou a comida.
-O que é isso? -Perguntou.
-Frutas e água.
-Eca! Vamos para a cidade? Lá você vai ver como a comida é melhor!
-Está bem!
Quase chegando o Spaike espantou-se:
-Que casa bonita!
-Vamos conhecer a casa. - Convidou o Toby.
-O que é isso? Perguntou o Spaike.
-Comida.
-Tem gosto de quê?
-Carne.
-Eu sou vegetariano.
-Então coma as frutas.
O Spaike comeu um pedaço.
-Eca! Essas frutas tem gosto de plástico. Ai que dor de barriga. Não aguento mais! Vou ali no matinho...
-Que matinho?!
-Onde...
-Corre que a empregada tá vindo, cuidado! -Gritou o Toby.
-Ela está armada! - Gritou o Spaike.
-É uma vassoura!
PUM! PÁ! Foram vassouradas muito doloridas.
-"Caguei"!
-Ixi! E agora?! Ela vai me matar! -Apavorou-se Toby.
-Tô indo embora! Adeus! Nunca mais apareço aqui nessa casa maluca!


 
O cão rural e o cão da cidade
                                                  (Kleverson Yuri Filipp)
         Num dia cheio de sol, o cão rural convidou o cão da cidade para jantar.         
         O cão da cidade, como era bom amigo, aceitou.
         Quando chegou na casa do seu velho amigo, não acreditou na pobreza, mas não falou nada.
         Depois disso, passaram alguns dias.
         O cão da cidade mandou uma carta para seu amigo dizendo assim:
         “Meu velho amigo, eu peço para  que venha na minha casa, fazer-me uma visita, ficaria muito agradecido.        
      ASS.: cão da cidade.”
         O cão rural foi a casa do cão da cidade. Ao chegar, mal olhou por fora da casa, e já tinha se encantado.
         O cão da cidade falou:
         -Olha a minha casa por dentro, é mais bonita.
         Ao entrar, o convidado olhou as carnes em cima da mesa, e foi direto pra comer.
         Mas, disse o riquinho:
         - Só podemos comer depois dos donos da casa.
         Ao chegarem, os donos da casa, trouxeram dois gatos com eles. Depois  dos cheios de charme, era a vez dos cães.
         Os gatos que estavam por perto não gostaram e invadiram o território canino. Os cães protegeram sua comida; eram pratos, copos e panelas caindo...
         O cão rural falou:
         -Eu prefiro morar na pobreza, em paz, do que ficar passando fome por causa de dois gatos.
        

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário