quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Cadeia Alimentar - textos

O conceito de cadeia alimentar serviu para ambientar textos produzidos pelos alunos. Aqui, dois textos que foram escolhidos e retrabalhados em sala de aula:


Animais famintos
(Thiago Brussecke Pires)

    Era uma vez, em um belo dia de sol, uma minhoquinha, toda feliz, que estava comendo pedacinhos de grama. Atrás dela, chegou um pássaro faminto.
    Nem percebeu e já estava morta.
    O pássaro saiu, todo contente, com seu almoço.
   Estava distraído, pousado num galho... A cobra subiu na árvore e percebeu o pássaro distraído. Deu o bote. Ele tentou voar, mas não deu tempo. A cobra foi muito rápida.
    A cobra estava voltando para casa. Havia um gavião que voava por ali. Perto de casa, o gavião agarrou-a.
     Levou a cobra para seu esconderijo e comeu-a.
     Então, muitos anos se passaram. O gavião morreu. Os microrganismos fizeram a festa. 


Cuidado com o veneno!
(Peter Riley da Silva)

    Era uma vez, uma planta que estava começando a crescer, mas veio um gafanhoto e comeu a planta.
    O sapo que viu o gafanhoto devorar a plantinha perguntou:
    - Por que você comeu a pobre plantinha?
    - Porque eu estava com muita fome. E a minha comida para o inverno acabou!
    O sapo não entendendo a história falou:
    - Mas como acabou, se nem chegou o inverno?
    O gafanhoto com vergonha respondeu:
    - A fome era muita.
    O sapo que também estava de barriga vazia, mal esperou o gafanhoto falar e comeu o pobrezinho.
    O sapo, satisfeito, continuou a pular.
    A cobra chegou de mansinho:
    - Por que você comeu o pequeno gafanhoto?
    - Minha barriga estava roncando...
    A cobra que estava fraca de fome, nem esperou e deu o bote.
    Depois de comer o enorme sapo, começou a sentir-se mal.
    Enfraqueceu e morreu.
    Eu sei o porque da morte. Morreu por causa do enorme sapo venenoso. Assim termina a história.